O que perguntar para o tarô?

Perguntar ao tarô
O que perguntar ao tarô?

Consulta de tarô

Uma das perguntas que sempre me fazem quando me procuram para uma consulta de tarô é: o que perguntar para o tarô?

Talvez algumas pessoas não saibam, mas um dos aspectos mais interessantes sobre uma consulta de tarô é o fato de ser possível perguntar qualquer coisa.

Sim, exatamente, é possível perguntar qualquer coisa através da leitura de tarô.

Em especial, questões que estão relacionadas a dificuldades em relacionamentos amorosos, desafios no emprego, questões familiares, etc

Não há perguntas exageradas para o tarô e, melhor ainda, não há julgamento.

Literalmente, não há limite para os problemas que o tarô pode ajudar a entender e resolver.

Claro que, como tarólogo, pessoalmente, tenho sempre muita prudência com questões relativas a problemas de saúde, jurídicos, psicológicos, etc.

Sempre aconselho os consulentes a buscarem orientações com os profissionais das respectivas áreas, afinal, como sempre aponto, tarô não é uma ferramenta para realizar diagnósticos clínicos ou direcionar uma linha jurídica para o desenvolvimento de uma tese de defesa ou acusação em problemas com a justiça.

E ainda, deixo sempre bem claro que as cartas do tarô têm como premissa básica em uma consulta, ajudar a esclarecer situações que não podem ser esclarecidas de outra maneira.

Por exemplo, perguntar ao tarô se a pessoa está grávida é algo totalmente desnecessário, pois um simples exame de farmácia pode responder a isso.

Óbvio que muitas vezes nesse extenso tempo em que me dedico ao estudo e prática do tarô (desde os anos 80), inúmeras vezes apareceu gravidez em meus jogos e que, posteriormente foram confirmadas, contudo, a pergunta da consulente não era sobre gravidez e sim, apareceu espontaneamente no jogo.

Posto isso, e até mesmo por uma questão de melhor efetividade e aproveitamento do tempo de consulta, gosto sempre de ter uma conversa com quem deseja se consultar antes de agendar um horário ou mesmo, da realização de qualquer pagamento, pois, entendo que é a melhor maneira de alinhar as expectativas, ou seja, de quem deseja se consultar ter a oportunidade de me conhecer antes do jogo de modo a ter realmente uma consulta de tarô clara, objetiva e que atenda totalmente as expectativas.

Tarot Whatsapp

Acesse aqui: (11) 9 5076 9608

Mas, retornando a questão principal, o que é possível perguntar para o tarot?

O que perguntar para o tarot?

Como funcionam as cartas de tarô?

As cartas em uma leitura de tarô são utilizadas de modo a formar uma conexão profunda entre você e o universo, uma maneira de entrar em contato com os aspectos internos do seu psiquismo, da sua intuição e obter um ponto de vista mais abrangente sobre uma situação para a qual você está buscando orientação.

O tarô pode ser uma ferramenta de autodescoberta e às vezes é até usado em terapia (lembrando que jamais o tarô substituirá um profissional habilitado da área de saúde).

Cada carta de tarô tem palavras-chave e significados associados.

Em uma leitura de tarô, você faz uma pergunta – mesmo que seja algo tão simples como “O que devo saber hoje?”, como naqueles dias em que a pessoa se sente, “meio estranha, esquisita”, uma intuição de que algo pode estar prestes a acontecer mas não consegue decifrar o que pode ser. (Pois bem, como eu disse anteriormente, as cartas do tarô se prestam a absolutamente qualquer tipo de pergunta, até mesmo quando não se sabe exatamente o que perguntar).

Prosseguindo, após a pergunta, o tarólogo embaralha, tirará as cartas e as interpretará.

Seja uma única carta ou uma dúzia de cartas, o tarólogo interpretará os símbolos da carta ou da combinação de cartas e obterá as respostas e orientações pertinentes.

Tipos de perguntas ao tarô

A elaboração da pergunta é um ponto muito importante e um tarólogo experiente ajudará quem se consulta a formular da melhor maneira possível, e ainda, deverá esclarecer de uma maneira completa a resposta de maneira que não fique nenhuma dúvida, que o consulente compreenda perfeitamente bem a orientação, reflita e tome suas decisões sobre o que fazer com responsabilidade.

Por exemplo, se você perguntar: “Devo largar meu emprego?” e sair a carta de tarô da Morte (que grosso modo e em uma interpretação bem simplista representaria finais de ciclos e novos começos), não significa que o consulente simplesmente deve abandonar o emprego, mas sim, que o consulente deverá tomar isso como um incentivo para começar a prospectar novas vagas em busca de uma nova colocação profissional.

Claro que isso foi um exemplo muito simples para ilustrar uma possibilidade em uma consulta de tarot e mais, um bom tarólogo profissional utilizará muito mais cartas para certificar-se efetivamente da resposta antes de oferecer uma orientação para uma questão tão importante.

Quando se deve consultar um tarólogo profissional?

Ao longo dos anos fazendo leituras profissionais para clientes em todo o mundo, encontrei perguntas comuns.

Em geral, praticamente em todos os meus atendimentos com o tarô as pessoas desejam saber se estão no caminho certo, se estão fazendo o que deveriam estar fazendo com as próprias vidas, se estão no caminho correto do próprio destino, por assim dizer.

A maioria das pessoas acaba por duvidar que sua vida esteja indo como deveria e muitos vivenciam conflitos interiores, dúvidas e inquietações.

No ciclos onde ocorrem o retorno de Saturno (por volta dos 30 anos e entre os 50 e 60 anos) essas dúvidas e auto-questionamentos vêm à tona de maneira ainda mais significativa. Faço muitas leituras para as pessoas sobre sua carreira e propósito durante esses ciclos.

Também em grande medida, em minhas consultas de tarô, há pessoas que ficam obcecadas com seus relacionamentos – pensando demais nas coisas, projetando seus medos e ansiedades particulares do passado em outras pessoas e idealizando pessoas que não deveriam.

Mesmo que todos os outros componentes da sua vida estejam funcionando a todo vapor, se o cenário do seu relacionamento for desafiador ou vazio, será difícil se sentir seguro e valorizado.

Em ambos os casos, nas crises em determinados ciclos de vida ou nos relacionamentos amorosos, a consulta de tarô terá um aspecto que irá além das respostas e esclarecimentos dessas indagações.

Oferecerá um certo apaziguamento para a alma, pois, conforme a capacidade de enxergar as situações que se está vivenciando de uma maneira mais lúcida, a tranquilidade pode ser resgatada, a segurança interna e o equilíbrio podem ser ajustados, evidentemente, a partir do próprio trabalho que será realizado por quem se consulta com as respostas encontradas na leitura do tarô.

Tarô: perguntas e respostas

O tarô é um grande mestre quando bem utilizado.

O tarô como oráculo é um repositório coletivo da sabedoria humana, das mais diversas vivências e experiências da humanidade por todas as eras.

Nas cartas do tarô é possível encontrar respostas que se encontram na literatura, arte e, principalmente, nas religiões tradicionais.

As experiências humanas, em geral, são todas muito parecidas, possuem um caráter de universalidade e, respeitando as idiossincrasias das mais diferentes culturas, temos por fim que a dor da dúvida, da perda, da morte, a glória das vitórias e realizações, todas se assemelham.

E todas essas experiências podem ser auferidas por meio das cartas do tarô por um tarólogo profissional e competente, ou seja, o reflexo das experiências pessoais e individuais de quem se consulta são apontadas pelo tarô assim como, os potenciais desdobramentos das situações vindouras.

Como faço perguntas para as cartas de tarô?

A capacidade de elaborar as perguntas para as cartas do tarô é tão importante quanto a capacidade de interpretar as respostas.

Um tarólogo experiente não encontra dificuldades nesse sentido.

Sempre oriento meus consulentes a reservar alguns minutos antes da consulta para pensar sobre o que exatamente deseja saber.

Mas prezo sempre por ajudar nessa elaboração das questões, de modo a obter objetividade e respostas claras.

Geralmente, uma leitura de tarô aprofundada incluirá entre 12 e 36 cartas.

É importante subdividir a pergunta principal em perguntas e subperguntas detalhadas, de modo a compor uma história completa da situação e dos envolvidos na questão.

Além disso, é necessário priorizar também a ordem cronológica ou lógica da questão elaborada, pois, dessa forma, as cartas formarão um caminho interpretativo que o tarólogo irá percorrer para a compreensão do processo de vida que o consulente esteja passando e para a posterior elaboração das respostas e possibilidades de futuro.

Perguntar no tarô sobre o passado e o futuro

Uma distribuição comum e essencial das cartas do tarô em uma consulta é a distribuição passado/presente/futuro.

É o modo correto e coerente para realizar um excelente atendimento de tarô, pois é fundamental, para a construção da leitura, considerar quais ações levaram onde o consulente se encontra no momento presente, ou seja, o que no passado pode ter sido a causa raiz que está alimentando a situação do presente e quais etapas serão necessárias seguir para buscar a solução dos problemas.

Claro que isso é apenas para começar a consulta as cartas, pois, maiores detalhamentos e possibilidades no aprofundamento da consulta surgirão a partir dos esclarecimentos iniciais.

Então, uma boa consulta de tarô com um tarólogo confiável envolve esses aspectos apresentados, ou seja, o tempo de experiência, conhecimento profundo sobre simbolismo, aspectos culturais, históricos, cosmológicos e cosmogônicos das diversas civilizações, a capacidade de interpretação das cartas oriundas desse cabedal de conhecimentos adquiridos e a capacidade de elaboração das perguntas conforme apresentado nesse artigo.

Para finalizar, apenas como curiosidade e para efeito de exemplificação, vou apresentar algumas perguntas que podem ser feitas ao tarô:

  • O que devo apreciar em minha vida agora?
  • Como posso criar mais equilíbrio nas minhas amizades?
  • O que preciso aprender com meu local de trabalho atual?
  • O que estou trazendo para minha vida agora?
  • Que lição posso tirar dessa separação?
  • Como meu passado está afetando meu presente?
  • A quais ideias devo prestar atenção hoje?
  • O que eu mais preciso na minha vida agora?
  • Quais traços de personalidade e qualidades eu preciso em um parceiro?
  • Como posso fortalecer melhor meu relacionamento atual?
  • O que devo considerar ao escolher uma carreira?
  • Como estou me sentindo sobre o meu encontro?

Em especial, muitas consultas de tarô são motivadas por questões de relacionamento amorosos, sobretudo, quando a pessoa se separou recentemente de alguém e quer saber mais sobre o motivo – ou descobrir se vão voltar – então, segue alguns exemplos típicos de perguntas para o tarô sobre o amor:

  • Qual é a energia atual do relacionamento?
  • Qual é a causa dessa separação?
  • Quais são seus verdadeiros sentimentos por mim agora?
  • Quais são as intenções dele para mim agora?
  • Qual é a natureza futura desse relacionamento?
  • Qual é o melhor passo para eu tomar agora?

Claro que em momentos onde uma ruptura amorosa ou algum drama semelhante acomete a vida de alguém, a elaboração das perguntas na consulta de tarô envolve um processo de maior complexidade, porém, como exemplo do que se pode perguntar ao tarô, creio que tenha ficado claro.

Mas mais uma vez repito, a função do tarólogo tão importante quanto interpretar as cartas, é a de saber conduzir a consulta e elaborar adequadamente as perguntas.

É desse modo, que em um atendimento com um oráculo, as expectativas do consulente serão atendidas, ou seja, o esclarecimento da situação e as possibilidades de desdobramentos dessa situação, assim como, a orientação e pontos para reflexão para o consulente pensar, de maneira a trazer maior segurança e paz para a condução da própria vida.

Por Mântica Rhom

Neste universo do tarô, desde 1988... Que Santa Sara Ilumine sempre seus caminhos!!!

error: Content is protected !!